Este blog é um espaço em que qualquer pessoa pode postar (leigo ou especialista da área) e reflecte muita da minha experiência profissional como Relações Públicas. Podem comentar os meus posts e os posts dos bloggers, participar nas sondagens, postar fotografias... Enfim, é um espaço para ser utilizado e conduzido por todos. Espero que sirva como ajuda a alunos (os meus principalmente) e a profissionais. Todas as Vossas ideias e opiniões serão muito bem vindas. Para isso, estamos aqui, juntos, para debater e chegar rápido às melhores soluções, conduzindo à dignificação e credibilização desta profissão.
Sinta-se à vontade, vamos blogar?

Vamos reverter a situação actual e transformar a profissão de Relações Públicas numa função dignamente reconhecida e valorizada em Portugal.

Relações Públicas

Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O Estado das Relações Públicas em Portugal

Existe um grande estigma em Portugal acerca das Relações Públicas. Não é dado o devido valor a um profissional de RP nem o devido mérito pelo seu trabalho e respectivos resultados. Muitos dos responsáveis de Marketing e Publicidade continuam a não perceber ou mesmo a desconhecer o potencial das RP e a não investir budget na área e urge alterar esta realidade. E nem a profissão nem as agências de comunicação estão devidamente certificadas. Questiono porquê. Se um jornalista tem de ter uma carteira profissional para exercer a sua profissão, porque é que a função de Relações Públicas não tem os mesmos privilégios e acreditação?


É comum uma pessoa ficar intrigada quando respondemos “a minha função é RP”, parece questionar-se de imediato, mas RP do quê? O que é isso? Somos de imediato conotados com organizadores de festas...


O que me faz alguma confusão é haver já perto (ou mais) de 100 agências e várias associações que supostamente deveriam defender o nosso bom nome. Mas parece nada acontecer…, são muito poucas as iniciativas de RP, conto-as pelos dedos… vou de vez em quando a um ou outro seminário mas nada mais. Falta a profissionalização do sector.


Por este motivo, achei que era chegada a hora de fazer algo mais pelo nosso bom nome. E parece que foi desta. Voltei a ser empreendedora. Criei um Centro de Formação, o Forward Training Center, dedicado exclusivamente à temática das Relações Públicas e da Comunicação. A funcionar já a partir de Janeiro 2010.


Convidarei reputados nomes do sector, desde directores de comunicação passando por jornalistas até directores de agências da nossa praça para assim ajudar a formar os nossos actuais e futuros colegas de profissão e combater o tal estigma da actividade. Faz falta acções de formação e debates informais com convidados do sector para debater as RP.


Falar das abordagens aos media, de novas metodologias, novas técnicas de "combate", novas ferramentas (online por ex.) são alguns dos assuntos a debater.


Existe uma ideia muito redutora face às Relações Públicas em Portugal, as pessoas continuam sem saber que um RP é um profissional de comunicação e é o principal elo de ligação entre uma empresa e os seus vários públicos.


É intrigante mas há dias li um artigo que classificava as RP como “Sedutores de Opinião”, curiosa no mínimo a designação. Claro que um RP tem de ser “sedutor” quanto mais não seja ao “vender” a sua ideia.


Contudo, parece-me que um dos principais problemas está na avaliação dos resultados de uma campanha de RP. E os marketeers aqui não perdoam... Os resultados de Publicidade medem-se pelo nº de OTS e outras designações publicitárias idênticas e as RP pelo tamanho da mancha noticiosa que equivale à métrica publicitária. Não chega.


As abordagens quantitativas são insuficientes para resolver situações em que se obtém dados subjectivos, o que é comum ocorrer quando se trata da opinião pública, motivando os profissionais de Comunicação na busca de combinação de técnicas que melhor se adaptem às especificidades do trato com a opinião pública.


Tenho também plena noção de que com o boom da comunicação digital, os profissionais do Marketing vão começar a perceber de que é necessário fazer Public Relations Online. A queda da Publicidade é visível de dia para dia. O cliente pede uma aproximação ao seu produto, pede “afectividade” na comunicação, pede credibilidade e não uma publicidade mascarada.

6 comentários:

Peter disse...

Um blog muito interessante.

Mac disse...

Cara Patrícia,
Parabéns pelo seu trabalho e iniciativa empreendedora. Estou completamente de acordo consigo.
Não posso deixar de fazer um reparo. As lacunas que atribui aos profissionais de marketing, devem-se em grande parte ao facto de as funções de marketing ainda serem desenvolvidas em grande número por profissionais com algumas capacidades, mas sem competências, e com formações nas mais variadas áreas académicas, ou mesmo sem formação académica.
Os profissionais de marketing com competências para tal contam nas estratégias, não só com o marketing, mas igualmente com a comunicação. O que em bom rigor inclui politicas estratégicas de RP.
Disponha!!!

Guilherme disse...

Concordo plenamente com o post. Acho que precisamos de dignificar bem mais esta profissão.
São de louvar as pequenas iniciativas que têm havido, como livros, blogs, agências de comunicação, petição para o dia do RP...
Mas ainda assim acho que é pouco.
Como estudante desta àrea gostaria de chegar ao mercado de trabalho e já não digo progredir, mas sim ingressar.
Vamos ver o que acontece...

Parabéns pelo blog

Guilherme Figueiredo

Uriel Oliveira disse...

Olá Patrícia,
Parabéns pelo blogue e desejo-lhe o maior sucesso nesta verdadeira cruzada. :)
O problema dos marketeers na compreensão dos resultados das RP, está exactamente na forma como eles próprios olham para os resultados. A visão de um marketeer sobre os resultados de uma determinada acção RP, independentemente das métricas que forem usadas para a avaliar, é uma visão publicitária, ou seja o que eles pensam é o que eles precisavam de fazer com as suas ferramentas para conseguir o mesmo, e é exactamente aí que começa o problema. Eles não conseguem fazer o mesmo! Eles constroem notoriedade, nós construímos reputação!
Existe alguma discussão em torno das métricas a utilizar na avaliação de RP, a meu ver, desde que estejam focalizadas na probabilidade dos públicos serem impactados pela mensagem, são credíveis e compatíveis com a essência desta área, contudo, não são comparáveis com os resultados da eficácia publicitária e é isto que os marketeers têm que perceber.

Perfil disse...

Antes de mais, agradeço ao Mac, ao Guilherme e ao Uriel os seus construtivos posts e os seus elogios. Espero que este blogue sirva exactamente para debatermos ideias e trocarmos impressões na área das RP e da Comunicação. Quem sabe, surgirão daqui novas metodogias, ferramentas ou mesmo mecãnicas de avaliação de RP?
Gostaria apenas de tecer os seguintes comentários:

- Mac: já trabalhei com excelentes profissionais de Marketing e devo dizer com competências na área e com elevado know-how. E efectivamente as RP eram sempre contabilizadas na estratégia de Mktg mas o problema é que o budget era praticamente nulo ou mesmo inexistente, o que dificulta bastante o trabalho de um RP, como deve calcular. Esta situação sucede infelizmente em inúmeras empresas em que o budget da Publicidade e do Marketing é sempre bem mais elevado que o das RP;

- Uriel: concordo em pleno consigo, de facto, existe uma grande diferença entre notoriedade (temporária) e reputação (permanente) e este é um dos problemas na relação RP/Mktg: os RP são os gestores da reputação e os publicitários os gestores da notoriedade. Relativamente às métricas, irei pronunciar-me mais em detalhe no meu próximo post, para breve.

Muito obrigado e espero contar com mais comentários vossos, serão sempre muito bem vindos!

Thomas disse...

Cara Patrícia,
Concordo plenamente com este post, sou licenciada em RP, e a dada altura durante o Curso comecei a ficar um pouco frustrada com a falta de conhecimento das pessoas e o pouco crédito que davam aos RP, há imensos jornalistas que fazem a nossa função e muita gente que apenas organiza festas ou meras secretárias que são RP.
Parabéns pelo seu trabalho!!